Lula: dívida do Congo com Brasil pode virar investimento

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que o governo brasileiro estuda a possibilidade de transformar em linha de investimento a dívida que a República do Congo tem com o Brasil, no valor de US$ 360 milhões. Em discurso no palácio do governo, ao lado do presidente Denis Sassou Nguesso, que está no poder há quase 20 anos, Lula defendeu a democracia e a paz."Para um país crescer, criar riqueza e gerar renda, temos de exercitar constantemente a democracia, aprender a conviver na adversidade e construir a paz. Ninguém consegue crescer destruindo pontes, ferrovias, portos e aeroportos", declarou o presidente brasileiro. E emendou com um elogio: "A base para o desenvolvimento a República do Congo está nos ensinando, que é construir uma democracia cada vez mais forte." Nguesso assumiu a presidência do Congo pela primeira vez em 1979, após um golpe de Estado, e deixou o cargo no início dos anos 1990. Deu outro golpe em 1997 e se mantém no poder.Ao anunciar a possível transformação da dívida congolesa em uma linha de investimento, Lula declarou: "Não somos um país rico, não temos a quantidade de dinheiro que gostaríamos de ter, mas temos a alma solidária como poucos países têm." O presidente acrescentou que o Brasil pode ajudar a República do Congo também mediante acordos na área de biocombustíveis, saúde, educação e produção de alimentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.