Lula distribui autógrafos e não poupa autoelogios na BA

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva viveu, na manhã desta quarta-feira, um momento de popstar. Ao participar da cerimônia de comemoração dos 60 anos da Refinaria Landulpho Alves, a mais antiga do País, em São Francisco do Conde, Recôncavo Baiano, Lula autografou macacões e capacetes de funcionários da empresa, tirou dezenas de fotos com os operários e, em discurso para eles, não poupou autoelogios.

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

29 de setembro de 2010 | 14h19

"O (presidente dos Estados Unidos, Barack) Obama falou que eu era ''o cara'' há dois anos e nem conhecia as pesquisas (de popularidade) que estão saindo agora", argumentou. "Se ele soubesse, ele ia falar: ''pô, não é que esse cara é ''o cara do cara''?" Lula também disse ter saído na capa de "umas quatro revistas francesas" esta semana, "todas falando bem".

Enquanto discursava, lendo um texto, a plateia pedia para que ele chegasse mais perto, para fotografar. "Deixe-me terminar esta parte aqui que eu caio nos braços de vocês", respondeu o presidente - que depois cumpriu a promessa e foi receber os afagos dos fãs, antes de seguir, de helicóptero, para o Palácio de Ondina, residência oficial do governador Jaques Wagner (PT), com quem almoçou.

À tarde, Lula participa da inauguração de um complexo de viadutos em Salvador, feitos com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), antes de seguir para Aracaju (SE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.