Lula discutirá sucessão de Minas e Energia somente após dia 10

Rumores indicam que presidente deverá escolher para o cargo o senador Edison Lobão , do PMDB

Leonardo Goy, de O Estado de S.Paulo

04 de janeiro de 2008 | 13h29

O ministro interino de Minas e Energia, Nelson Hubner, disse nesta sexta-feira, 4,  à Agência Estado que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou a ele que tratará da sucessão no ministério somente após o dia 10 de janeiro."Por enquanto, o presidente não começou a lidar com esse assunto. O tema da sucessão só será tratado depois do dia 10", disse o ministro, que se reuniu com Lula nesta manhã no Palácio do Planalto. Hubner assumiu após o então ministro Silas Rondeau ter sido acusado de receber R$100 mil em propina da construtora Gautama, pivô da Operação Navalha. Os rumores mais fortes que circulam em Brasília dão conta de que Lula deverá escolher para o cargo, por indicação do senador José Sarney (PMDB-AP), o também senador Edison Lobão (PMDB-MA). Hubner disse que a reunião com Lula tratou de outros assuntos, e não da sucessão. "Fiz ao presidente uma análise sobre a situação dos reservatórios das hidrelétricas, que está melhorando." Outro ponto discutido, segundo o ministro, foi o programa Luz para Todos. Hubner informou que o governo deverá convocar uma reunião no dia 10 com os governadores e empresas de distribuição de energia nos estados onde o programa está mais atrasado, com objetivo de buscar soluções para acelerá-lo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.