Lula: "Dirceu fala o que quiser"

Depois de enfrentar uma saraivada de críticas por causa da alta taxa de juros em seu governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assistiu, na última sexta-feira, ao ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, engrossar o coro pelo crescimento. Sem saber que suas palavras estavam sendo gravadas, Dirceu afirmou que não iria "dourar a pílula". O ministro sustentou, com todas as letras, que a economia do País não crescerá nessas condições. Hoje, em Cuzco, no Peru, onde participou da 17.ª Reunião de Cúpula do Grupo do Rio, o presidente desconversou. "Dirceu fala o que quiser, tanto em público como em conversas privadas", disse. "A política de juros não é interesse do Lula, do José Alencar, do Dirceu, do ministro Antônio Palocci (Fazenda), desse ou daquele grupo econômico. É uma necessidade para melhor distribuir a riqueza do nosso País", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.