Lula, Dilma e Marina estrelam campanhas de candidatos ao governo da BA

José Serra, porém, não foi citado, nem apareceu, na propaganda de seu aliado na disputa baiana, o ex-governador Paulo Souto (DEM)

Tiago Décimo, de O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2010 | 14h48

SALVADOR - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, foram as estrelas do primeiro dia de propaganda eleitoral gratuita dos candidatos ao governo da Bahia. Os dois foram citados e apareceram dando depoimentos nos programas de dois candidatos: o governador Jaques Wagner (PT), candidato à reeleição, e o ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB).

 

Na propaganda de Wagner - iniciada com imagens de arquivo de Lula quando sindicalista e na época da fundação do PT -, foi veiculado, por exemplo, o vídeo de um trecho do discurso de Dilma durante a convenção estadual do partido, este ano. "Você (Wagner), eu e o presidente Lula somos irmãos de alma."

 

Geddel, ciente de que a proximidade dos petistas é maior com seu adversário, exibiu em seu programa citações pontuais de elogios de Lula e Dilma a seu trabalho e deu seu testemunho sobre sua relação com o presidente: "Não basta ser amigo do presidente, tem de trabalhar, mostrar serviço." Para compensar, a propaganda de Geddel também exibiu um testemunho do vice na chapa de Dilma, Michel Temer (PMDB).

 

Outra presidenciável que apareceu no horário eleitoral na Bahia foi Marina Silva (PV). Em depoimento "genérico" - sem citar o nome do candidato do partido ao governo, Luiz Bassuma -, ela pediu para "votar no 43 (número do partido)", na escolha para governador.

 

O presidenciável pelo PSDB, José Serra, porém, não foi citado, nem apareceu, na propaganda de seu aliado na disputa baiana, o ex-governador Paulo Souto (DEM).

 

Segundo a assessoria da campanha do democrata, o departamento jurídico do partido tinha dúvidas sobre a legalidade da aparição de candidatos pedindo votos para outros - no caso da propaganda dos dois candidatos ao Senado pelo DEM no Estado, Souto tampouco apareceu ou foi citado. De acordo com a assessoria, as gravações de Serra apoiando Souto, já feitas, devem ser veiculadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.