Lula descarta crise no Judiciário após bate-boca no STF

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva descartou a existência de uma crise institucional no Poder Judiciário por conta do bate-boca entre os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa e o presidente da Corte, Gilmar Mendes, e comparou o confronto a uma discussão sobre futebol. "(Estou) longe de ver uma crise institucional porque dois homens divergem, se desentendem. Se fosse assim, não haveria mais futebol, porque tem briga em campo de futebol todo santo dia", disse o presidente, em Buenos Aires, na Argentina.

MARINA GUIMARÃES, Agencia Estado

23 de abril de 2009 | 17h40

No entanto, Lula afirmou que discussões como a de ontem entre membros do Judiciário não deveria ocorrer por meio da imprensa. "Esse tipo de briga, assistido por toda a sociedade, ajuda a sociedade e a democracia, tudo bem. Mas eu creio que, quando temos uma determinada função, é preciso dizer tudo que queremos dizer nos autos do processo, não pela imprensa", advertiu. Para encerrar o assunto, o presidente Lula ressaltou que os dois ministros já "se acertaram" e que "não houve crise, mas um desentendimento".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.