Amanda Perobelli/Reuters - 17/12/2021
Amanda Perobelli/Reuters - 17/12/2021

Lula escolhe Augusto Fonseca como marqueteiro para a eleição

Fonseca, que atuou com Duda Mendonça na campanha do petista em 2002, vai dirigir os programas de rádio e TV

Julia Affonso, O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2022 | 11h21
Atualizado 01 de fevereiro de 2022 | 22h45

BRASÍLIA — A campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República para rádio e TV, em 2022, será coordenada pelo marqueteiro político Augusto Fonseca, da MPB Estratégia & Criação. A MPB venceu uma concorrência da qual participaram as agências Leiaute, de Raul Rabelo, e Corbellini, além do publicitário Paulo de Tarso. A informação sobre o nome do marqueteiro que vai atuar na campanha de Lula foi revelada pelo jornal O Globo e confirmada pelo Estadão.

Fonseca foi escolhido por Lula, pelo coordenador da comunicação da pré-campanha, Franklin Martins, e pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann. Ele atuou com Duda Mendonça na campanha vitoriosa do petista em 2002. Já trabalhou nas campanhas presidenciais de Aécio Neves (PSDB), em 2014, e de Ciro Gomes (PDT) em 2018. 

Augusto Fonseca vai dirigir os programas de rádio e TV de Lula, mas não atuará com a função de um “supermarqueteiro”. O PT decidiu, no ano passado, não investir em nomes consagrados, como o fez nas campanhas presidenciais de 2002 a 2014, com Duda e João Santana – ambos alvo posteriormente de investigações. 

Duda Mendonça morreu no ano passado. Em 2005, durante depoimento à CPI dos Correios, ele confessou ter recebido R$ 10,5 milhões pela campanha via caixa 2. O publicitário baiano chegou a virar réu no processo do mensalão, mas foi absolvido em 2012 pelo Supremo Tribunal Federal. 

Ex-marqueteiro de Lula e da ex-presidente Dilma Rousseff, João Santana trabalha hoje na campanha de Ciro Gomes (PDT). Em 2017, Santana e sua mulher Monica Moura foram condenados pelo então juiz federal Sérgio Moro (atual presidenciável do Podemos) a 7 anos e 6 meses de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro em ação decorrente de investigações da Lava Jato. 

Franklin Martins foi ministro da Secretaria de Comunicação Social do governo Lula (entre os anos de 2007 e 2010), continuará como chefe geral da comunicação da campanha do ex-presidente. Cabe a ele, por exemplo, montar as estratégias das redes sociais do petista.

Moro anunciou na segunda-feira, 31, o publicitário argentino Pablo Nobel para comandar a equipe de marketing de sua campanha. Nobel começou a trabalhar com o ex-ministro da Justiça e ex-juiz da Lava Jato nesta semana. 

O presidente Jair Bolsonaro ainda não bateu o martelo sobre o marqueteiro de sua campanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.