Lula defende teto salarial único para os três Poderes

Na conversa informal com os jornalistas durante o café da manhã, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu um teto único salarial para os três poderes. "É importante ter um teto salarial único para os três poderes. O problema é que no Brasil para se mudar o teto tem que mudar a Constituição, e isso só é possível se os partido estiverem de acordo", lembrou. Lula disse que já conversou sobre a questão do teto único com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Ellen Gracie. "Temos que conversar sobre isso", afirmou. Ele também aproveitou a conversa para reclamar dos salários pagos aos ministros e aos funcionários de primeiro escalão. Ele lembrou que desde 1998 esses salários não tiveram reajuste. "Vocês acham que é fácil manter o Andre Singer (o porta-voz) ganhando aqui R$ 7,5 mil por mês?", questionou. Segundo o presidente, se o jornalista Andre Singer estivesse trabalhando no jornal Folha de São Paulo, de onde saiu para assessorá-lo, estaria ganhando R$ 30 mil. "Vamos ter de encontrar um jeito. Uma solução negociada", disse. Ministérios Lula disse também que não irá diminuir o número de ministérios e que a equipe econômica está funcionando. "Vou mudar para quê? Chegamos a esse sucesso que chegamos por causa de quem?", questionou o presidente. Segundo ele, todos os ministros estão garantidos para começar o governo, mas não quis dizer onde vai mudar. "Mesmo aqueles ministros que têm falado que gostariam de sair, só vão sair quando eu quiser que eles saiam", afirmou. Lula falou também sobre sucessão na presidência da Câmara, que está sendo disputada pelo atual presidente, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), e pelo líder do PT na Casa, Arlindo Chinaglia (SP). Lula disse que não vai dar palpite, e que quando for a hora vai se reunir com os dois candidatos. "Todo mundo sabe que gosto dos dois", afirmou.

Agencia Estado,

22 Dezembro 2006 | 14h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.