Lula defende tempo maior de mandato sem reeleição

Na reinauguração do recém-reformado Comitê de Imprensa do Planalto, o presidente Lula voltou a criticar a antecipação do debate sobre a eleição presidencial de 2006. "Eleição, para mim, só em 2006", afirmou Lula. Sobre a proposta do presidente do Senado, José Sarney, de um mandato de seis anos para presidente da República sem reeleição, Lula afirmou não saber qual seria a duração ideal de uma gestão presidencial. "Eu acho que a reforma política vai ter de discutir se haverá reeleição ou não, mas o ideal seria um tempo maior (de mandato) sem reeleição", afirmou. A uma pergunta sobre a possibilidade de essa mudança ser realizada agora, o presidente respondeu, enfático: "Não, esqueçam isso. Só depois de 2010". Lula discordou da avaliação dos que consideram muito pouco tempo quatro anos de mandato. "Não é pouco, mas é insuficiente para você fazer tudo o que você quer fazer". O presidente insistiu em afirmar que é precipitado antecipar essa discussão. "Só fala disso quem está fora do governo. Seria um absurdo, seria uma irresponsabilidade da minha parte tratar disso agora. Mas, se a oposição quiser fazer isso, pode fazer." Em breve discurso, no início da cerimônia da reinauguração do comitê, o presidente voltou a comemorar os bons indicadores da economia, particularmente a queda do risco-País para menos de 400 pontos-base. Sobre relações com a imprensa, Lula disse que pode ter havido problemas, mas "os acertos serão aprimorados". Destacou que vai trabalhar para isso e que o ano de 2005 será muito mais promissor, pois as condições para isso estão colocadas. "Muitas vezes há exageros por parte da imprensa e da nossa parte, mas, no frigir dos ovos, entre mortos e feridos, vencemos a primeira batalha", concluiu. Lula está participando de uma celebração de Natal por Frei Betto, no Palácio do Planalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.