Lula defende legalização do jogo do bicho

Uma defesa pública da legalização do jogo do bicho, feita pelo presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, colocou-o em confrito com um dos mais conhecidos opositores dos bicheiros, o ex-procurador geral de Justiça Antonio Carlos Biscaia. Chefe do Ministério Público do Rio em 1994, quando investigou a lista de propinas do "banqueiro" Castor de Andrade, Biscaia atacou duramente a proposta, por achar que a contravenção é comandada por assassinos. Apesar de as declarações de Lula terem sido gravadas, Biscaia chegou a negar que o companheiro tivesse feito a defesa da legalização. Alheio à polêmica que ia acender, Lula foi firme e enfático na defesa da proposição, que fez pouco antes de deixar o seminário "O Crime Organizado", promovido pela ONG que comanda, o Instituto Cidadania, no Hotel Glória, no Rio. "Acho que a melhor solução para o jogo do bicho era legalizar", disse. "As pessoas pagavam os impostos normalmente e acabava com a clandestinidade. Sabe o que eu acho estranho? Em qualquer lugar deste País, você vê mulheres de 60, 70 anos irem comprar o pão de manhã e levarem um papelzinho para fazer a sua fé. Não é? Acho isso extraordinário." Lula afirmou que o jogo-do-bicho é proibido "porque há interesse político em não legalizar". "Porque tem gente que utiliza o jogo de bicho para lavagem de dinheiro, tem gente que utiliza o jogo do bicho para corrupção", declarou. Rindo, o petista disse que nunca apostou nesse tipo de jogo, mas admitiu "tentar fazer uma fezinha" na Mega-Sena quando está "muito acumulada". Nunca ganhou. "Sou um azarado", queixou-se. Ele também fez a defesa do governo gaúcho, que enfrenta na Assembléia Legislativa uma Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga supostas ligações de governantes petistas com a contravenção. "A CPI tem concordância do nosso governador, tem concordância do nosso secretário de Segurança Pública", disse. "Conheço muito o Olívio Dutra (governador petista gaúcho). E se neste País eu tivesse que escolher cinco pessoas sérias e honradas, pode ficar certo que uma seria o Olívio Dutra."Contra o bichoDepois que Lula já tinha ido embora, procurado por repórteres, Biscaia manifestou sua contrariedade com a proposta de legalizar o bicho. "É dar anistia aos banqueiros do jogo", disse ele, que é suplente de deputado federal. "São criminosos, que mandam matar. O jogo do bicho é a primeira atividade do crime organizado." Quando investigou a lista de propinas, na qual supostamente constavam nomes de políticos e policiais, Biscaia tentou provar a ligação dos contraventores do Rio com outras atividades criminosas, como o tráfico de drogas. Não conseguiu. Boa parte dos acusados escapou por falta de provas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.