Lula defende competitividade dos produtos brasileiros

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, em discurso na Companhia Siderúrgica de Tubarão, defendeu hoje maior qualidade e competitividade do produto brasileiro no exterior. "Ninguém vai comprar produto do Brasil porque somos um País do terceiro mundo, um país do Carnaval ou do futebol. Só comprará na hora em que se colocar no mercado internacional produto de qualidade e com preços competitivos", afirmou. Lula disse que está cansado de ouvir presidentes latinoamericanos reclamarem do imperialismo "do não sei da onde" pelas mazelas e desgraças do terceiro mundo. "Isso é uma bobagem. Não somos vítimas de nada. Somos vítimas da nossa competência ou incompetência. Temos de acreditar em nós mesmos. Por isso é que não vou ficar olhando para trás", afirmou. Segundo ele, cada real emprestado por bancos como BNDES deve ter como contrapartida a geração de postos de trabalho e distribuição de renda. Lula defendeu a necessidade de o País realizar investimentos a longo prazo. "Um País como o Brasil não pode prescindir de um planejamento estratégico a longo prazo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.