Lula defende aumento dos membros no Conselho da ONU

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou durante discurso na Organização das Nações Unidas (ONU) que uma ordem internacional fundada no multilateralismo é a única capaz de promover a paz e o desenvolvimento sustentável das nações. Segundo o presidente, nenhum organismo pode substituir as Nações Unidas na missão de assegurar ao mundo convergência em torno de objetivos comuns. Para Lula, somente o Conselho de Segurança pode conferir legitimidade às ações no campo da paz e da segurança internacionais. "Qualquer reforma que se limite a uma nova roupagem para a atual estrutura - sem aumentar o número de membros permanentes - é com certeza insuficiente. As dificuldades inerentes a todo processo de reforma não devem fazer com que percamos de vista a urgência das mudanças", afirmou.Profeta IsaíasAlém de ter mencionado o pacto social e econômico (New Deal) feito pelo ex-presidente norte-americano Franklin Roosevelt, o presidente brasileiro fez outras citações no discurso. Ao criticar o passado colonialista e suas injustiças, Lula citou as palavras do escritor negro Frantz Fanon, teórico anticolonialista francês, nascido em 1925 na Martinica e falecido em 1961, nos EUA: "Se quereis, aí tens: a liberdade para morrer de fome." No final do seu discurso, Lula ainda citou o profeta Isaías, quando falou da necessidade de se construir a paz mundial. A frase do profeta mencionada por Lula foi: "A paz só virá como fruto da Justiça." Leia maisLula defende reforma do modelo de desenvolvimento globalBrasil busca justiça e paz mundial, diz LulaCombate ao terror não se restringe à área militar, diz LulaBrasil visa acordos justos e eqüitativos, afirma Lula

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.