Lula decreta luto oficial pela morte do ministro Direito

Magistrado morreu durante a madrugada de ontem no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro

AE, Agência Estado

02 de setembro de 2009 | 11h35

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decretou três dias de luto oficial no País pela morte do ministro Carlos Alberto Menezes Direito, do Supremo Tribunal Federal (STF). O decreto presidencial está na edição de hoje do Diário Oficial da União (DOU). Menezes Direito morreu durante a madrugada de ontem no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, aos 66 anos. O ministro completaria 67 anos na próxima terça-feira.

Menezes Direito chegou ao hospital no sábado com complicações no pâncreas por conta de um câncer e foi direto para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ele precisou ser sedado e passou a respirar com a ajuda de aparelhos. O ministro estava de licença médica desde 21 de maio, quando foi submetido a uma cirurgia para retirada de um tumor no pâncreas. Após o procedimento, ele se recuperou e obteve alta, retornando para casa. Nas últimas semanas, voltou a passar mal e foi internado por duas vezes, quando recebeu transfusão de sangue.

Depois de onze anos como ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Menezes Direito foi escolhido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a vaga aberta no STF pela aposentadoria do ministro Sepúlveda Pertence. Desde maio do ano passado, ele também era ministro substituto do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Tudo o que sabemos sobre:
LuladecretolutoMenezes Direito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.