Lula decidirá sobre caças depois da eleição, diz ministro da Defesa

Governo deve comprar 36 caças e mostrou preferência por modelos de fabricação francesa.

BBC Brasil, BBC

07 de setembro de 2010 | 14h06

Depois de meses de silêncio sobre o assunto, o governo brasileiro voltou a se manifestar sobre as negociações para a compra de novos caças para a Força Aérea.

Nesta terça-feira, durante o desfile de 7 de Setembro em Brasília, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva só decidirá sobre a compra dos caças depois das eleições de outubro.

"Depois das eleições o presidente vai examinar o assunto. Tomar a decisão ainda este ano, neste governo", disse o ministro à Agência Brasil.

Em setembro de 2009, Lula chegou a anunciar que o Brasil havia entrado em negociação para comprar 36 aviões de combate Rafale, construídos pela empresa francesa Dassault, em um negócio de US$ 4 bilhões.

No entanto, o governo foi obrigado a voltar atrás, afirmando que o processo de seleção ainda não estava concluído. Também estão na disputa os caças F-18 SuperHornet da americana Boeing e os Gripen NG, fabricados pela sueca Saab.

Uma análise técnica feita pela Aeronáutica ainda será entregue ao presidente, apontando o modelo de avião que melhor se enquadra na Estratégia Nacional de Defesa.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
caçasjobimrafalemilitaraviões

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.