Lula decide não extraditar Cesare Battisti

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu hoje pela manhã, depois de se reunir com o advogado-Geral da União, Luis Inácio Adams, que o

FELIPE RECONDO, Agência Estado

31 Dezembro 2010 | 10h47

do ex-ativista Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua por quatro assassinatos na década de 70, vai continuar no País, não sendo, portanto, extraditado para a Itália.

O presidente acatou o argumento da AGU, que, usando um artigo do Tratado de Extradição entre Brasil e Itália, avaliou que a extradição de Battisti colocava a vida do ex-ativista em risco de perseguição e até de morte.

Battisti foi condenado a prisão perpétua na Itália em 1987 por quatro assassinatos promovidos pela organização Proletários Armados pelo Comunismo (PAC). Preso na Penitenciária da Papuda desde março de 2007, aguardava uma decisão do presidente sobre sua extradição. Lula não queria deixar o caso para ser resolvido pela futura presidente Dilma Rousseff.

Mais conteúdo sobre:
Cesare Battisti extradição Lula

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.