Lula: debater 3º mandato é 'falta de assunto da oposição'

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que acha uma "bobagem" e "uma falta de assunto da oposição" discutir o seu terceiro mandato. Para Lula, o assunto "não é prudente" e a legislação prevê apenas uma reeleição. "Qualquer pessoa que se ache imprescindível começa a colocar em risco a democracia. Pobre do governante que acha que é insubstituível ou imprescindível. Neste caso, está nascendo dentro dele uma pequena porção de autoritarismo ou prepotência e isso eu não carrego na minha bagagem política", afirmou o presidente, em entrevista em Haia, na Holanda."Os que estão preocupados com o terceiro mandato são os mesmos que aprovaram a reeleição em 94. São os mesmos que, no ano passado, acharam que eu não terminaria o meu mandato e não gostam de ouvir os gritos de ''fica Lula''", disse o presidente, referindo-se ao episódio do mensalão.Para Lula, oito anos na Presidência da República de um país é tempo suficiente para executar um programa de governo. "Quando digo que sou contra a reeleição, é primeiro porque a democracia é um valor incomensurável, que não podemos brincar. A alternância de poder é saudável para o País, porque a gente vai experimentando e a cada dia elege uma pessoa melhor que a outra, e o país vai progredindo", disse."Aqueles que estão preocupados com o terceiro mandato não acharam ruim quando os militares ficaram 23 anos no Poder, ou aprovaram a reeleição", acrescentou. Questionado se apoiaria um plebiscito sobre o assunto, Lula disse que a consulta popular deve ser feita apenas para temas como célula-tronco, aborto e desarmamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.