Lula culpa Temer por mau desempenho na economia e diz que pode ser candidato em 2018

O petista afirmou que a única forma de resolver o problema econômico brasileiro é 'cuidar do pobre'

Daniel Weterman, O Estado de S. Paulo

29 de novembro de 2016 | 17h57

São Paulo - Em visita a três ocupações em Belo Horizonte (MG) nesta terça-feira,29, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez críticas ao presidente Michel Temer (PMDB) e disse que, se preciso, vai ser candidato à Presidência em 2018.

Lula visitou três vilas da chamada Ocupação Izidora e prometeu que conversaria com o governador Fernando Pimentel (PT) para resolver a demanda por regularização fundiária das localidades que visitou. Ele afirmou que o governador petista tem condições de conversar com o prefeito eleito da capital, Alexandre Kalil (PHS), sobre a situação. "Tem tido um comportamento bastante civilizado e está disposto a negociar, a conversar", comentou Lula, sobre Kalil.

No discurso em uma das vilas, Lula culpou a articulação contra o governo petista, que culminou no impeachment de Dilma Rousseff, e o presidente Michel Temer (PMDB) pelos retrocessos na economia do País. Na fala, Lula comentou que o ódio contra ele e contra Dilma "estão destruindo o País". "Estão destruindo esse País, em 2014 só tinha 4% de pessoas desempregadas e hoje é 12% de desempregos", apontou.

O petista afirmou que a única forma de resolver o problema econômico brasileiro é "cuidar do pobre". "Quem quiser resolver o problema da economia desse País tem que cuidar do povo pobre porque é esse povo que vai fazer a economia voltar a crescer, é esse povo que vai gerar emprego", disse o ex-presidente.

Lula afirmou ainda que está disposto a ser novamente candidato à presidência da República. "Eles não vão continuar destruindo esse País. Se for necessário, eu sou candidato outra vez", disse. (Daniel Weterman - daniel.weterman@estadao.com)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.