Lula culpa oposição por demora no caso Renan

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez ontem a defesa pública do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Disse que a crise se arrasta por culpa da oposição e o tumulto político decorrente do processo que ameaça o mandato do senador não causou prejuízos aos projetos de interesse do governo no Senado. ?O problema com o Renan não prejudicou em nada até agora. O Senado está votando tudo. Votou um monte de coisas na semana passada?, argumentou Lula no fim do almoço que o governo ofereceu ao presidente do Benin, Boni Yaji, no Itamaraty.O próprio Renan repete que o Senado apreciou 207 proposições desde que estourou a crise, em 25 de maio, com a denúncia de que ele teria despesas pessoais pagas pelo lobista Cláudio Gontijo, da empreiteira Mendes Júnior. Deste total, 191 propostas foram aprovadas, inclusive 17 medidas provisórias.No almoço, Lula avaliou que o Senado poderia ter resolvido o caso em uma semana. ?Não resolveram porque queriam criar caso. É o típico caso do quanto pior melhor?, criticou.A frase irritou a oposição. ?Isto mostra a visão caolha de Lula, que não enxerga o Congresso com os mesmos olhos com que a sociedade o vê?, protestou o líder do DEM no Senado, José Agripino (RN). ?É Lula que não enxerga o que o Brasil está enxergando: o Senado sangrando e exigindo investigação justa de veredicto rápido.? Ele está convencido de que a demora no julgamento decorre da procrastinação e das denúncias novas que surgem. Renan, que almoçou no Itamaraty à mesma mesa dos dois presidentes, ao lado da primeira-dama, Marisa Letícia, não se surpreendeu com a defesa. ?Lula já fez isto umas quatro ou cinco vezes. Demonstra que, mais do que uma relação política, temos uma relação pessoal.? As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.