Lula critica prefeitos da oposição por boicotar Projovem

Presidente fez comentários já que municípios não fizeram inscrição de jovens no programa do governo

Leonêncio Nossa, da Agência Estado

12 de agosto de 2010 | 15h11

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta quinta-feira, 12, a prefeitura de São Paulo, que é administrada pela oposição (DEM), por não ter feito a inscrição de jovens no programa do governo Projovem, em 2008. "Depois que eu fiz uma crítica na TV, a prefeitura inscreveu (os jovens). Um outro município que também não inscreveu foi o Rio de Janeiro, por uma questão eminentemente ideológica, mas que na minha visão foi de burrice, porque o dinheiro era do governo federal", afirmou Lula, referindo-se à gestão de César Maia, que também é do Democratas.

 

No discurso durante a audiência ao Conselho Nacional da Juventude, no Centro Cultural Banco do Brasil, Lula voltou a reclamar da imprensa. Ao destacar a "pequena revolução" na área de ciência e tecnologia, Lula disse que o avanço não foi divulgado pela imprensa. "Não saiu na imprensa e não é porque a imprensa seja contra nós, não. A imprensa de mim gosta muito. É que às vezes notícia boa não tem importância. Não saiu".

 

Lula também ironizou a legislação eleitoral. No começo da cerimônia, ele disse que não poderia citar os deputados presentes, porque a lei proíbe. "Na verdade a culpa é deles que fizeram a lei, não é nossa. Não sei como alguém faz uma lei que proíbe citar seu nome", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.