Lula critica o descaso e o desmonte da máquina pública

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje, em discurso na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz, que se impressiona com "o descaso que houve no desmonte da máquina pública deste País". O presidente afirmou que durante muito tempo, com o pretexto de privatizar e terceirizar, foi inventado que o funcionário público não era competente. Ele tratou os funcionários da Fiocruz como símbolo de competência dos servidores."Quase tudo ligado ao funcionalismo público está atrasado 17, 18, 20, 19 anos", afirmou. "Por isso é difícil recuperar a situação em pouco tempo".Ao falar dos centros de antígenos que visitou e inaugurou hoje, o presidente disse que o País terá uma economia de R$ 10 milhões relacionada à produção de vacinas. "O Brasil pode competir com qualquer país em se tratando de produzir remédios e vacinas", afirmou. Ele lembrou que o governo comprou por R$ 18 milhões uma fábrica de medicamentos da empresa privada Glaxon Smith Kline, que vai permitir a fabricação de 10 bilhões de unidades de medicamentos a partir de 2007. Lula mencionou ainda a necessidade de auto-estima dos brasileiros, com o que "esse País não será conformado com a pobreza e a miséria, como foi até agora".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.