Lula conversa com manifestantes de invasão no DF

Ao chegar nesta tarde ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se deparou com uma manifestação de moradores da Estrutural - área de invasão no Distrito Federal. Ao avistar o grupo de cerca de 300 pessoas, o presidente mandou parar o carro, desceu e foi ao encontro dos manifestantes se informar sobre o que queriam. Um dos líderes do movimento Ismael Caetano pediu que a concessão de terra para moradia no DF fosse dada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) porque, segundo ele, o "Ibram (Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal - Brasília Ambiental) só atende interesses das altas construtoras".

TÂNIA MONTEIRO, Agencia Estado

11 de maio de 2009 | 16h16

O presidente Lula perguntou se a reivindicação deles estava no papel e eles informaram que não, mas disseram que o advogado do movimento estava chegando ao local. O presidente disse a eles, então, que o chefe de gabinete Gilberto Carvalho vai receber o material e prometeu conversar com o governador José Roberto Arruda sobre a situação. O grupo, que ainda está na sede do CCBB, reclamou também que os recursos para financiamento habitacional não estavam chegando a eles.

Mais conteúdo sobre:
Lulamanifestantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.