Lula considera positiva renúncia de Moreira a cargo na Câmara

'Presidente achou que foi bom para elee para a Casa', disse José Múcio sobre deputado dono de castelo

Agência Brasil

09 de fevereiro de 2009 | 18h39

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva classificou como positiva a decisão do deputado federal Edmar Moreira  (DEM-MG) de renunciar aos cargos de 2º vice-presidente da Mesa Diretora e de corregedor da Câmara. O parlamentar pediu afastamento depois de denúncia de que não teria declarado ao Imposto de Renda um castelo no valor de R$ 25 milhões, localizado no interior de Minas Gerais.   Veja também:  Deputado dono de castelo se rende a pressão e renuncia a cargos Perfil: Quem é Edmar Moreira, dono do castelo  Enquete: você fiscaliza os políticos em quem votou?   Todas as notícias sobre o caso Edmar Moreira Veja quem são os membros da Mesa Diretora da Câmara  Fac-símile: 'Estado' publica matéria sobre o caso em 1993  A sucessão dos presidentes do Senado    Blog: acompanhe os principais momentos das eleições na Câmara e no Senado    "O presidente achou que foi bom para ele (deputado) e para a Casa", disse o ministro de Relações Institucionais, José Múcio, que relatou o comentário feito por Lula na reunião de coordenação política.   Edmar Moreira é também acusado de ter dívidas com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Sobre a renúncia, Múcio disse que o deputado tomou a decisão a pedido da família e negou que o governo tenha interferido na eleição do deputado para a Mesa.   O deputado Vic Pires (PA) era o indicado oficial do DEM ao cargo de 2º vice-presidente e corregedor. Mas Edmar Moreira apresentou candidatura avulsa e ganhou a eleição. "Posso assegurar que não interferimos nisso", afirmou Múcio, acrescentando que Moreira venceu "por ser um parlamentar querido". O ministro referiu-se ao parlamentar como amigo e disse que tentará conversar com ele ainda hoje.   Com a renúncia, o DEM deve se reunir na terça-feira  para decidir se mantém a indicação de Vic Pires para o cargo.

Tudo o que sabemos sobre:
Edmar MoreiraLulaDEMcaso do castelo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.