Lula confirma permanência de petebista no Turismo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou a permanência do petebista Walfrido Mares Guia no Ministério do Turismo, no segundo mandato de seu governo. A manutenção de Mares Guia no cargo foi anunciada pela bancada de deputados federais do PTB, que se reuniu na manhã desta quinta-feira com Lula.De acordo com um dos participantes do encontro, o presidente teria dito que o turismo brasileiro, hoje, tem a cara do ministro. "Walfrido fez um excelente trabalho nesses quatro anos e vai fazer também nos próximos quatro". Segundo essa mesma fonte, a declaração do presidente foi seguida de aplausos da bancada.Dos 45 deputados petebistas, 33 estiveram com o presidente nesta manhã, além de alguns que foram eleitos para o próximo mandato."Não negociamos"O líder da bancada do PTB na Câmara, José Múcio (PE), disse que os parlamentares do partido ofereceram apoio ao governo, em reunião nesta quinta-feira com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto, em Brasília. Ao sair do encontro, Múcio negou que o PTB esteja na disputa por cargos na nova equipe de Lula. "Seria uma deselegância dar apoio e, ao mesmo tempo, pedir algo", disse o deputado. "Não negociamos".Múcio afirmou que, durante a reunião, o presidente ressaltou a importância de "destravar o País" para garantir maior crescimento econômico. O PTB dará apoio ao governo, mas não deve participar do conselho da coalizão - grupo que Lula planeja criar, reunindo os presidentes dos partidos aliados. O presidente do PTB é o ex-deputado Roberto Jefferson, pivô da crise do mensalão, que resultou na queda de toda a direção do PT e de ministros influentes do governo no decorrer de 2005. "Se formos convidados para o conselho, vamos participar", disse Múcio.O deputado disse ainda que, na reunião desta quinta com Lula, não foi nem mencionado o nome Jefferson. O pivô da crise política também não teria mandado recados para o presidente por meio de deputados do PTB. A uma pergunta se seria possível um bom relacionamento entre Legislativo e Executivo sem mensalões, Múcio respondeu: "Isso é uma questão superada, temos de ter grandeza de olhar para a frente".Colaborou Leonencio Nossa

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.