Lula condena expulsão de vereador paulista do PT

Mesmo tentando evitar a polêmica com a prefeita Marta Suplicy e com o diretório municipal do PT, o pré-candidato do partido à Presidência, Luís Inácio Lula da Silva, reafirmou hoje a opinião contrária à expulsão do vereador paulista Carlos Giannazi do partido. ?Acho que a expulsão é uma medida extrema e o diretório poderia ter optado por uma punição mais branda?, afirmou.O vereador foi expulso do PT numa tumultuada reunião do diretório municipal, na terça-feira à noite, por ter votado contra o projeto de lei de Marta que alterou os gastos do orçamento no setor da educação. Mas pode ainda recorrer ao diretório estadual do partido, e, em última instância, ao diretório nacional. ?Ele terá todos os espaços para se defender democraticamente?, disse Lula.O pré-candidato petista já havia defendido a mesma opinião na segunda-feira, em São Paulo. Hoje, Lula disse que não defendeu a posição do vereador na discurso sobre as verbas da educação. ?Eu apenas dei uma opinião no debate?, afirmou, observando que a questão estava na esfera do diretório municipal do partido. ?Nós só vamos opinar na hora em que a decisão chegar ao diretório nacional.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.