Lula comete gafe e chama venezuelanos de bolivianos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi vítima nesta segunda-feira, diante do eleitorado chavista, da "maldição Reagan". Em seu discurso, durante comício-inauguração da segunda ponte sobre o rio Orinoco, Lula referiu-se aos "homens e mulheres da Bolívia". O tradutor, que convertia cada uma de suas frases do português para o espanhol, o seguiu literalmente, mas percebeu o erro e corrigiu. Lula ouviu e retomou: "...da Venezuela". Em 1982, coube ao então presidente dos Estados Unidos, Ronald Regan, cometer gafe similar - naquela ocasião, com o Brasil. Em banquete oferecido em Brasília pelo então presidente João Batista Figueiredo, Regan levantou um brinde "ao povo da Bolívia". Tentou, ainda, remendar o erro, dizendo que a Bolívia seria o próximo país do seu roteiro oficial pela América Latina. Outra gafe, pois a Bolívia não estava nesse plano de viagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.