Lula cobra razões para investigação

Na Turquia, presidente afirma que quer ouvir motivos ao voltar ao País

Jamil Chade, O Estadao de S.Paulo

23 de maio de 2009 | 00h00

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva questionou ontem as motivações da CPI da Petrobrás. Ele tem aproveitado sua viagem pela Turquia para sair em defesa da empresa e pedir que ela se transforme na maior companhia de petróleo do mundo. "No fundo, ainda não está bem explicado qual é o motivo dessa CPI", disse Lula. "Eu queria saber o fato determinado de uma CPI", disse o presidente durante uma conferência de imprensa em Ancara, em seu último dia de viagem, para anunciar um novo acordo de exploração da Petrobrás no exterior. "Deixa eu voltar ao Brasil para ouvir das pessoas de lá o que têm a me dizer", completou. Ontem, Lula reuniu-se com deputados e senadores turcos. Ao explicar como funcionava o sistema político brasileiro, ele garantiu que mantém "excelentes relações com o Congresso". Em relação à Petrobrás, Lula defendeu que a empresa busque ser "a maior empresa de petróleo do mundo". "Não precisamos nos contentar em ser a segunda, terceira, quarta ou quinta maior empresa de petróleo do mundo. Queremos ser a primeira", disse. Segundo o site da estatal, a empresa é a quarta mais respeitada do mundo.Ontem a Petrobrás assinou um acordo para explorar petróleo no Mar Negro com a estatal turca TPAO. Lula disse não acreditar que a Petrobrás tenha problemas em investir fora do País e ainda explorar as reservas do pré-sal, apesar da crise de crédito. "Dá para fazer as duas coisas. Ficamos muito tempo sem fazer investimentos em outros lugares."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.