Lula cobra Brown e vice dos EUA pela crise

No Chile, presidente usa metáfora para responsabilizar nações ricas

Ariel Palacios, VIÑA DEL MAR, O Estadao de S.Paulo

28 de março de 2009 | 00h00

"Locomotivas têm mais responsabilidades que os vagões." A metáfora foi usada ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da Cúpula de Governos Progressistas, no balneário chileno Viña del Mar, para atribuir aos países desenvolvidos a culpa pela crise econômica internacional. Mirando o vice-presidente dos Estados Unidos, Joseph Biden - a quem chamou de "caro" -, e o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown - ao qual se dirigiu como "meu amigo" -, Lula declarou: "Lamentavelmente, vocês têm mais responsabilidade do que nós, pois sempre as locomotivas têm mais responsabilidades que os vagões."Em meio aos chefes de governo e intelectuais de centro-esquerda reunidos no Chile, o presidente também criticou os jovens economistas e suas análises sobre as economias dos países em desenvolvimento. "Jovens yuppies de 30 anos viviam dando palpites sobre nossas economias. Houve um seminário em Londres, onde juntaram esses jovens para debater comigo. Eles davam palpites sobre a Bolívia e nem sequer sabiam onde era a Bolívia", alfinetou.Duas horas depois do discurso, já na base aeronaval de Viña del Mar, próximo do avião que o levaria de volta para o Brasil, o presidente tentou minimizar a polêmica gerada por suas recentes declarações, como a de que a crise internacional havia sido causada pela irracionalidade de "gente branca de olhos azuis". Na ocasião, ele frisara que os negros, os índios e os pobres seriam as maiores vítimas de uma turbulência que não provocaram.Lula explicou que, ao fazer o comentário, pretendeu expressar os graves problemas que os imigrantes latino-americanos enfrentam para manter seus empregos nos países do Hemisfério Norte. "Não é possível que eles, que nada têm a ver com a crise, paguem por ela."SEM PROPOSTASFontes diplomáticas presentes indicaram que a reunião da cúpula - que defende uma presença maior do Estado na economia - terminou sem um documento de propostas "progressistas" para combater a crise econômica mundial. O motivo seria a oposição da comitiva americana. Segundo informações extraoficiais, os EUA preferiram não se comprometer, pois o presidente Barack Obama não estava presente. Uma das ambições dos participantes latino-americanos da cúpula de centro-esquerda a era de preparar um documento com recomendações para serem encaminhadas à reunião do G-20, em Londres, nesta semana. FRASESLuiz Inácio Lula da SilvaPresidente"Lamentavelmente, vocês têm mais responsabilidade do que nós, pois sempre as locomotivas têm mais responsabilidades que os vagões""Jovens yuppies de 30 anos viviam dando palpites sobre nossas economias. (...) Davam palpites sobre a Bolívia e nem sequer sabiam onde era"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.