Lula cobra apuração sobre uso de verba para enchentes

Objetivo é investigar aplicação da verba destinada ao Estado devido à catástrofe climática que atingiu a região

Júlio Castro, da Agência Estado

27 de outubro de 2010 | 15h08

ITAJAÍ, SC - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu hoje ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, que faça uma convocação à bancada federal de deputados de Santa Catarina e prefeitos das cidades atingidas pelas enchentes de 2008. O objetivo é apurar a aplicação dos cerca de R$ 1,3 bilhão em recursos federais destinados ao Estado devido à catástrofe climática que atingiu, principalmente, a região do vale do rio Itajaí. Lula fez o pedido público nesta quarta-feira, na cidade de Itajaí, durante sua última visita ao Estado como presidente da República. Lula foi ao município catarinense para a inauguração do berço 2, representado pela última fase de reconstrução do cais do Porto de Itajaí, parcialmente destruído por ocasião da enchente há dois anos.

 

 

Veja também:    

 

 

link Dilma cita Marina e exibe lado 'ambiental' do governo

 

 

link 'Vamos disputar até o dia 31 cada votinho', diz Dilma

Do volume de recursos, Lula quer apurar a responsabilidade pelo seu verdadeiro destino. "Trata-se de uma obrigação política antes de terminar nosso mandato. Se o dinheiro chegou até eles ou se alguém ficou com o dinheiro no meio do caminho. Vamos apurar cada centavo destinado para este Estado", afirmou para uma plateia de aproximadamente 600 pessoas. Muitos prefeitos das cidades atingidas até hoje questionam o governo federal quanto ao montante prometido e o que foi recebido. "Se a gente tiver culpa, devemos pagar. Mas se a culpa for de alguém por aqui, tem que ter seu nome publicado. Não dá pra ficar brincando de esconde-esconde quando se trata de pessoas que sofreram com as enchentes", afirmou Lula, sugerindo que se faça o mesmo nos Estados de Pernambuco e Alagoas, atingidos este ano por enchentes.

Antes do pronunciamento, Lula pediu um minuto de silêncio pela morte do senador Romeu Tuma. Lembrou de sua época como militante na greve dos metalúrgicos do ABC nos anos 80, motivo pelo qual foi preso por Tuma e que o então delegado de São Paulo o soltava da cadeia, geralmente à noite, para visitar sua mãe em tratamento de um câncer. Durante seu discurso, Lula não poupou os adversários políticos de Santa Catarina que o criticaram por inaugurar uma obra inacabada na sua última visita ao porto há dois meses. "A obra está ficando pronta no tempo possível. Não adianta fazer um trabalho meia boca e na primeira chuva destruir tudo de novo. São as pessoas do discurso fácil", alfinetou.

Infraestrutura

Embora ainda inacabado para atender 100% da demanda das exportações e importações, o Porto de Itajaí já recebeu R$ 350 milhões em investimentos na reconstrução de dois berços e o aprofundamento do canal de acesso ao Porto para cerca de 13 metros de profundidade. Atualmente, o Porto de Itajaí é considerado o segundo maior do País, utilizado por 58% dos exportadores catarinenses. Até a sua conclusão, a meta é triplicar a sua capacidade de movimentação que em 2009 chegou a 1,7 milhão de toneladas.

Atualmente o porto opera com 70% de sua capacidade devido ao atraso nas obras. Mais R$ 68,3 milhões serão destinados para a conclusão das através de recursos do PAC até junho de 2011. "Pedro Brito, ministro dos Portos, destacou que o que há de melhor na engenharia brasileira destinada a portos foi dispensada para Itajaí. "Esta é uma obra definitiva e Itajaí não terá mais prejuízos se depender de seu porto", afirmou Brito acrescentando que em breve o movimento de cargas será triplicado.

Durante a solenidade, que contou a presença de vários ministros, entre eles o de Transportes Paulo Sérgio Passos, foi assinado o edital de licitação para a duplicação da rodovia SC-280, que liga a cidade portuária de São Francisco do Sul, no Norte do Estado à cidade de Jaraguá do Sul numa extensão de 74 quilômetros. Serão aplicados R$ 955 milhões na duplicação que terá um túnel duplo de um quilômetro.

Aniversário de Lula

Lula faz hoje seu aniversário de 65 anos. Ao final do discurso em Itajaí, ele recebeu inúmeros presentes, entre eles uma cesta de doces alemães produzidos no município de Indaial, uma das cidades que reclama a ausência de recursos federais para sua restauração pós enchente. Outro presente doado pelo prefeito Jandir Belini (PP) foi uma camisa personalizada do time local (Marcílio Dias), integrante da quarta divisão do futebol brasileiro. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.