Lula cita Dilma no lançamento do edital do trem-bala

'A companheira Dilma Rousseff assumiu a responsabilidade de fazer (o projeto), foi ela quem cuidou', disse

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

13 Julho 2010 | 13h44

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva citou nesta terça-feira, 13, a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, em discurso durante o lançamento do edital do trem-bala que ligará São Paulo, Campinas e Rio de Janeiro. "Na verdade, é o seguinte, eu não posso deixar de dizer aqui que nós devemos o sucesso disso tudo que a gente está comemorando aqui a uma mulher, que na verdade eu nem poderia falar o nome dela (...). A história a gente também não pode esconder por causa da eleição", disse Lula.

 

Serra diz que projeto do trem-bala 'não está claro'

 

"A companheira Dilma Rousseff assumiu a responsabilidade de fazer (o projeto), foi ela quem cuidou, junto com a Miriam Belchior, junto com a Erenice, e daqui a pouco, se o Paulo Bernardo (ministro do Planejamento) for candidato, não vou deixar de falar que ele fez uma coisa boa...", continuou o presidente. Lula já foi multado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por ter promovido a candidata do governo, fora do período de campanha.

 

 

 

Lula disse achar "plenamente possível" que as obras de construção do trem-bala que ligará Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro estejam prontas antes das Olimpíadas de 2016, que ocorrerão no Rio de Janeiro. "Até a Olimpíada, acho plenamente possível inaugurar a obra", afirmou Lula, durante solenidade de assinatura do edital do leilão do projeto.

 

O presidente também rebateu as críticas da Fifa à infraestrutura brasileira, principalmente de aeroportos, para receber a Copa do Mundo de 2014. "Já estão cobrando: cadê os aeroportos, cadê o metrô? Como se fôssemos um bando de idiotas que não sabe fazer as coisas", afirmou o presidente.

 

Em seguida, Lula disse que o Brasil vive um excesso de oferta de obras, mas "falta gente preparada para fazer as coisas que precisamos". Ele disse, em tom bem humorado, que está tendo até dificuldades para encontrar um profissional que troque o gesso do teto do seu apartamento em São Bernardo do Campo (SP), que sofreu infiltração. "Não tem um companheiro para colocar gesso no teto", disse o presidente.

 

Com informações de Leonardo Goy

Mais conteúdo sobre:
eleição Dilma Lula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.