Lula chama Orestes Quércia de "grande amigo"

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva,afirmou hoje para um grupo de empresários e de políticos que não tem direito de reclamar de manifestações contra o seugoverno. Lula disse que hoje é uma pessoa madura e que não tem pressa de fazer as coisas e nem sentimento de vingança."Sei que muitas dessas manifestações, são feitas pelas pessoas que aprenderam conosco. Eu tenho consciência de que oprocesso democrático é assim mesmo, que a democracia é incipiente", comentou.Para o ex-governador Orestes Quércia, a quem Lula chamou de "grande amigo" em sua apresentação, o discurso do presidenteé natural, bem como os protestos sobre o seu governo. "Isso faz parte do processo histórico. Eu mesmo, quando eragovernador, não gostava destes protestos, muito deles feitos pelo próprio PT", observou.Lula voltou a afirmar que existe no País muitos que ainda não se conformam de ter perdido o poder que tinham "desde quePedro Álvares Cabral chegou no Brasil". O presidente deixou Campinas e segue para Brasília, acompanhado dos ministros Ricardo Berzoini (Trabalho), OlívioDutra (Cidades), Marina Silva (Meio Ambiente) e do presidente da Câmara, João Paulo Cunha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.