Lula chama oito partidos para inaugurar conselho da coalizão

Em meio a uma disputa entre aliados pela presidência da Câmara, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou para próxima quarta-feira a primeira reunião do Conselho Político do governo de coalizão, informou o ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro. Foram convidados os presidentes de oito partidos: PMDB, PT, PSB, PDT, Partido da República (PR, ex-PL), PCdoB, PV e PRB. PP e PTB não participam do Conselho "por enquanto", segundo o ministro, mas constituem "bancadas do governo" no Congresso. No PDT e no PV, que ainda não formalizaram apoio, existiria "ampla maioria a favor", de acordo com Tarso. "Será uma reunião institucional para que o Conselho proponha sua auto-regulamentação, quais serão suas funções e o tipo de acompanhamento dos temas que ele vai adotar", disse o ministro no Palácio do Planalto nesta quarta-feira. Segundo ele, embora não seja um tema previsto, a primeira reunião do Conselho Político pode discutir com Lula a sucessão na presidência da Câmara, se o tema for proposto pelos presidentes dos partidos. O PT lançou o nome do líder do Governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (SP), à sucessão do atual presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que seria o favorito de Lula para um segundo mandato. O PSB apóia a reeleição de Aldo. Dando início à primeira disputa interna na coalizão, antes mesmo da primeira reunião do Conselho, a bancada do PMDB na Câmara deve lançar também um candidato na tarde desta quarta-feira. O partido elegeu a maior bancada (89 deputados, contra 81 do PT). Os favoritos são Geddel Vieira Lima (BA) e Eunício Oliveira (CE). Apesar da disputa interna em torno de uma eleição que só vai ocorrer em fevereiro, Tarso Genro disse que "não há indícios de que a coalizão esteja se dissolvendo". "O Governo não vai impor uma decisão às bancadas, das quais se espera que atuem com autonomia e responsabilidade. O governo vai trabalhar, sim, para unificar a base", concluiu o ministro. Este texto foi alterado às 17h05 para correção de informação. Diferente do que foi publicado, a reunião do Conselho Político do governo de coalizão não será na próxima terça, mas na próxima quarta.

Agencia Estado,

06 Dezembro 2006 | 15h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.