Lula cancela viagem a Montevidéu e gera mal-estar

O cancelamento da visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Uruguai, que estava prevista para a próxima segunda-feira, foi recebida pelo governo de Montevidéu como um "desprezo", segundo a imprensa local. O jornal La República, pró-Governo, assinalou que a decisão de Lula "causou mal-estar" na Presidência do Uruguai. Fontes do jornal destacaram que os reiterados anúncios de visitas a Montevidéu e seus posteriores cancelamentos "se contradizem com o discurso a favor da integração e da superação das assimetrias" que o presidente do Brasil proferiu na inauguração do Parlamento do Mercosul, na última quinta-feira. Por sua vez, o jornal El Observador lembrou que o presidente Tabaré Vázquez viajou ao Brasil em uma visita oficial em setembro. Na época, Vázquez abordou alguns temas que Lula prometeu tratar bilateralmente após a Cúpula Ibero-Americana, de novembro, em Montevidéu, à qual o presidente do Brasil não assistiu. Naquela ocasião, anunciou-se que Lula iria ao Uruguai em sua primeira viagem ao exterior como presidente reeleito. O adiamento da viagem ao Uruguai foi justificado pela segunda vez devido a "problemas de agenda provocados pela mudança de Governo". Na suspensão da viagem anterior, "o cansaço" de Lula devido à campanha eleitoral havia sido o argumento, embora ele tenha viajado na mesma data a Caracas para dar seu apoio a Hugo Chávez às vésperas do pleito venezuelano. Nos jornais de Montevidéu afirma-se que, segundo fontes políticas que não se identificaram, o presidente Vázquez recebeu a notícia do novo cancelamento da viagem de Lula com "gestos de contrariedade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.