Lula cancela presença em reunião sobre clima no México

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cancelou sua viagem para a Conferência do Clima (COP-16) em Cancún, no México. Oficialmente, a justificativa é a "intensa agenda doméstica no final do ano". No entanto, a verdadeira razão é o esvaziamento absoluto do encontro, já que nenhum chefe de Estado europeu vai comparecer. Mesmo querendo, Lula não teria com quem negociar a agenda ambiental.

LISANDRA PARAGUASSÚ, Agência Estado

28 de novembro de 2010 | 19h25

Com a desistência, o presidente decidiu comparecer à 10ª Cúpula Ibero-Americana, nos próximos dias 3 e 4, em Mar Del Plata (Argentina), e deverá levar consigo a presidente eleita, Dilma Rousseff, para apresentá-la aos demais chefes de Estado da região.

O interesse principal de Lula era a COP-16. Estrela do encontro em Copenhague, no ano passado, o presidente acreditava poder levar adiante conversar que se iniciaram na COP-15 e não foram adiante. Na Dinamarca, o Brasil foi um dos principais negociadores e saiu com crédito por ter feito propostas que poderiam ter levado a um acordo, não fosse a intransigência de países como Estados Unidos e China.

A COP-15 era encarada como a maior oportunidade para fechar um acordo internacional, o que não aconteceu. Neste último ano, o interesse pelo tema diminuiu e a COP-16 se tornou um encontro totalmente esvaziado. Lula, que contava com Cancún para ser o seu último grande ato de negociação como presidente, desistiu de comparecer.

Tudo o que sabemos sobre:
ambienteCOP-16climaLulacancelamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.