Lula cancela descida da rampa para evitar protesto do PSTU

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cancelou a cerimônia de descida da rampa com o primeiro-ministro da Tailândia, Thaksin Shinawatra, para não se encontrar com os manifestantes do PSTU, que faziam um protesto contra as reformas sindical e trabalhista diante do Palácio do Planalto, gritando slogans como "Lula, cara de pau, esse salário é imoral", numa referência à medida provisória do governo que fixou em R$ 260,00 o valor do salário mínimo.Lula e Shinawatra saíram do Planalto em direção ao Palácio do Itamaraty, onde almoçaram, por um caminho alternativo. Ao receber presidentes estrangeiros, Lula sempre desce a rampa com o visitante, como manda o protocolo oficial. A passeata do PSTU também fez o cerimonial rever várias vezes a organização da cerimônia no Itamaraty.Ex-aliados do PT, os manifestantes empunhavam bandeiras com vários dizeres provocativos contra as reformas, a Área de Livre Comércio das Américas (Alca) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) e chegaram até mesmo a queimar um caixão com a foto de Lula na Esplanada, que ficou interditada para o trânsito durante mais de quatro horas.O protesto reuniu 5 mil pessoas, de acordo com a Polícia Militar. A Coordenação Nacional de Lutas ? fórum de entidades sindicais ligadas ao PSTU e ao PC do B ? foi a responsável pela organização do evento e calculou o número de manifestantes em 15 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.