Lula cai no voto espontâneo, aponta CNT/Sensus

A pesquisa da CNT/Sensus mostrou que em uma votação espontânea, em que o entrevistado é que diz o nome em que votaria, Lula obteria este mês 18,9% dos votos, índice menor do que o de agosto, que chegou a 20,4%. Ciro Gomes também caiu de 6,2% para 5,8%, assim como Anthony Garotinho (2,8%), Itamar Franco (2%), Roseana Sarney (1,7%) e outros (7,5%). O índice de indecisos, no entanto, subiu de 53,4% para 56,6%. Nessa pesquisa, o ministro da Saúde, José Serra, obteve menos de 1% das indicações. Já na pesquisa com voto estimulado, a pesquisa constatou o crescimento de Lula, de 27,9% para 31,3%, Roseana Sarney, de 11,2% para 14,4% e de Enéas, de 2,4% para 4,3%, ficando acima do ministro José Serra, que caiu de 8,4% para 4,2%. A pesquisa foi feita após o atentado terrorista contra os Estados Unidos. "O voto ao Enéas é um voto de protesto", comenta o presidente da CNT, Clésio Andrade. Em uma disputa com a oposição, o ministro José Serra, o presidente da Câmara, Aécio Neves, e o ministro da Fazenda, Pedro Malan, têm todos um desempenho considerado fraco, variando de 5,6% e 1,6%. Roseana Sarney, no entanto, em uma disputa com a oposição, teria até 16,1% dos votos. MalanO ministro da Fazenda, Pedro Malan, numa disputa para a presidência em que só participassem candidatos da oposição, ficaria em último lugar com apenas 2% dos votos dos entrevistados pela pesquisa da CNT/Sensus. Nesse levantamento, Lula obteve 33,6% dos votos, Ciro Gomes 15,9%, Itamar 13,2%, Garotinho 10,1% e Eneas 4,8%. Dos entrevistados, 20,6% ficaram indecisos, votariam em branco, ou anulariam seu voto. Numa pergunta se as pessoas votariam ou não em Pedro Malan, apenas 5,8% dos entrevistados responderam afirmativamente e 8,3% declararam que poderiam votar. Somando esses dois itens daria 13,1%. Não votariam no ministro 47,7% dos entrevistados e 34,4% não conhecem Malan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.