Lula: Brasil precisa de gente para bater pênalti

Em discurso de improviso, emocionado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse às 76 crianças e adolescentes da Orquestra Criança Cidadã, que se apresentaram, em concerto, encerrado às 22h40, no Parque Dona Lindu, no Recife, que "todo ser humano poderia evoluir se tivesse oportunidade".

ANGELA LACERDA, Agência Estado

22 de julho de 2011 | 00h01

"Vocês não nasceram para viver na miséria", afirmou aos jovens músicos, ao observar que "durante décadas e décadas o país foi governado para quem não precisava". Eles são da comunidade pobre do Coque, na Ilha Joana Bezerra, área central da cidade e têm o ex-presidente como uma espécie de padrinho.

Lula falou sobre sua trajetória de vida - de superação de dificuldades- como forma de incentivo. "Qualquer um de nós, nasça onde nascer, se tiver carinho, uma mão estendida, pode ser o que quiser na vida", disse, ao destacar que a presidente Dilma "está atenta para não permitir que o País volte ao tempo em que a gente não tinha esperança".

"Vocês são exemplos que tenho levado para o mundo afora", disse ele, que foi homenageado e recebeu um troféu da orquestra, que comemorou o seu quinto ano de existência.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaParque Dona Lindu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.