Lula avalia que continua competitivo apesar da verticalização

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva avaliou, na noite desta sexta-feira, em conversas com pessoas próximas, que continua candidato competitivo em outubro mesmo com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de manter a regra da verticalização dos partidos. A ministros e deputados petistas ele disse que ainda vai aguardar o pronunciamento definitivo do Supremo Tribunal Federal (STF). "É preciso esperar a decisão do Supremo - se a regra vale ou não para 2006", teria dito Lula.Por meio de sua assessoria de imprensa, o ministro de Relações Institucionais, Jaques Wagner, tentou minimizar os efeitos negativos da decisão do TSE na batalha travada pelo presidente para se reeleger. "Qualquer regra eleitoral tem pontos positivos e negativos para partidos do governo e das oposições", afirmou o ministro.Logo após o anúncio da decisão do TSE, parlamentares do PT telefonaram para Lula. O presidente do partido, deputado Ricardo Berzoini (SP), e o líder da legenda na Câmara, Henrique Fontana (RS), disseram a Lula que a manutenção da regra que obriga os partidos a repetirem nos Estados a aliança a nível nacional vai dar mais "trabalho". No entendimento dos deputados, os partidos deverão montar planos A e B, levando em conta a verticalização ou o fim da regra, caso o STF tome uma decisão diferente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.