Lula atribui bom índice em pesquisa a economia estável

Acidente da TAM não abalou sua popularidade, indica instituto

Denise Chrispim Marin, CIDADE DO MÉXICO, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2006 | 00h00

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem que a preservação de seu índice de popularidade entre março e o início deste mês se deve ao fato de o povo "perceber" a rota de crescimento econômico do País e o impacto de indicadores favoráveis. Pesquisa do Instituto Datafolha feita entre os dias 1º e 2 deste mês, duas semanas após o acidente da TAM, mostrou que 48% da população consideram seu governo ótimo ou bom, mesmo índice de março. Ao chegar ao hotel onde vai ficar durante sua visita ao México, ontem, Lula preferiu repetir sua máxima de que as pesquisas de opinião não o "preocupam". Mas evitou qualquer vinculação entre os resultados do Datafolha e a dificuldade de seu governo para contornar a crise aérea. "Vocês que me conhecem há muitos anos sabem que, a mim, não me preocupam as pesquisas. O que me ?preocupa? é que os números da economia são mais do que satisfatórios", declarou. "Acredito que o Brasil entrou definitivamente no caminho do crescimento e do desenvolvimento e acho que o povo tem sentido isso. O povo tem percebido isso porque termina resultando em conquistas diretas para a sociedade", completou, visivelmente animado. Em Manaus, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse ser "normal" que o prestígio de Lula não tenha sido abalado. "Os incidentes não podem ser atribuídos exclusivamente ao presidente, e não o são, e isso mostra que estamos agindo." Para ele, o acidente não abalou a popularidade de Lula porque "há uma percepção nítida da população de que o governo não está parado".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.