Lula atravessa momento crítico, diz cientista político

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva atravessa um dos momentos mais críticos em sua administração, desde que tomou posse. Além da fragilidade provocada pelo escândalo Waldomiro Diniz, Lula enfrenta queda na popularidade, acirramento das mobilizações em todo o País, inclusive dos sem-terra, e críticas de que seu governo está paralisado. Para reverter essa situação, o presidente deveria sair do discurso e partir para a prática, com a tomada de ações que reflitam resultados concretos, sobretudo na área econômica.A análise foi feita hoje pelo cientista político e pesquisador da PUC e da FGV de São Paulo, Marco Antônio Carvalho Teixeira. "O governo precisa abrir o processo de discussão para a mudança de rumo, sair do discurso para a prática, mas sem perder a credibilidade conquistada na área macroeconômica", explica.O pesquisador atesta que essa não será uma missão fácil, pois terá de ser feita num ano eleitoral e com o governo fragilizado. "Reunir os partidos da base aliada neste momento não é tarefa fácil, pois em ano eleitoral, todos pensam primeiramente no fortalecimento de seus quadros, vide o exemplo do PMDB", complementa. Para Carvalho Teixeira, o governo do PT está numa sinuca: "O presidente Lula vive seu pior momento no poder, com uma crise prolongada que não foi debelada com a divulgação da conversa do subprocurador-geral da República, Roberto Santoro. E o quadro só vai se reverter com resultados econômicos positivos", avalia.Para o pesquisador, não adianta mais o Conselho de Política Monetária (Copom) cortar os juros em percentuais baixos (como por exemplo, 0,25%), produzindo apenas um efeito psicológico e não prático na economia. Outro ponto levantado pelo pesquisador é o fato de que antes da crise deflagrada pelo escândalo Waldomiro, o presidente Lula era o maior cabo eleitoral do pleito municipal deste ano."Lula era a grande vedete dessas eleições municipais, mas atualmente pode ser uma âncora, no sentido de puxar os candidatos que apóia para baixo." Carvalho Teixeira alerta, ainda, para a reação da população com a retórica do atual governo. "O prazo que a população deu para o presidente implantar as mudanças que prometeu está se esgotando, por isso Lula precisa sair da retórica e partir para a ação."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.