Lula ataca FHC para evitar comparação com governo de Alckmin, diz Feldman

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT, deve continuar a sua estratégia de confrontar os números de seu governo com os da gestão de Fernando Henrique Cardoso (FHC) para evitar comparações com os números da gestão de Geraldo Alckmin no Estado de São Paulo, afirmou o deputado federal pelo PSDB, Walter Feldman. "O Estado de São Paulo tem números estruturais melhores que os números conjunturais do governo Lula", diz Feldman.Segundo ele, os números do Governo do Estado de São Paulo são melhores até mesmo do que os do governo FHC, embora os considere melhores do que os do governo Lula e cita alguns exemplos. O Bolsa Família, por exemplo, no governo FHC, reduziu em oito pontos o porcentual de famílias que viviam abaixo da linha da miséria. A taxa que era de 43% caiu 35%, segundo o tucano. "No governo Lula a redução foi de apenas três pontos porcentuais", comparou. Para ele, FHC fez três vezes mais no combate à pobreza do que vem fazendo o atual presidente, acrescentando que os dados mostram que os tucanos têm mais condições de implementar políticas melhores no futuro. "O governo do Lula só não foi mais desastroso do que vem sendo porque teve a sorte de não ter de enfrentar, até agora, uma crise internacional. Só que agora o cenário externo mudou", disse Feldman, que participou hoje da caminhada feita pelos candidatos à Presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, e ao Governo de São Paulo, José Serra, em São Caetano do Sul. "Não temos problemas de trabalhar com o passado, mas o futuro é tenebroso e mostra que a Ilha da Fantasia do Lula acabou", provocou Feldman.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.