Lula assiste à <i>Paixão de Cristo</i> em PE e se emociona

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assistiu ao espetáculo da Paixão de Cristo em Nova Jerusalém, Pernambuco, nesta quinta-feira, 29, e saiu do evento emocionado. "Viajo muito, mas não acredito que haja um povo tão especial como o brasileiro, especialmente o nordestino", disse.Lula fez uma saudação após o espetáculo, mas não falou com a imprensa ao deixar a cidade e seguir para Recife. Ele ressaltou a grandeza da encenação, que já tinha visto na TV, mas "só vendo ao vivo para ter a dimensão" do que é. "O que vimos é criatividade pura", elogiou."Acho que foi aqui que Deus nasceu", disse o presidente sem explicar exatamente onde, se no Brasil ou em Nova Jerusalém. Lula estava acompanhado do ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e o governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT), além de prefeitos da região. O presidente e sua comitiva assistiram à encenação sentados em cadeiras de plástico, que foram colocadas no primeiro palco e foram sendo deslocadas para cada um dos nove cenários até o término do evento. Normalmente, as pessoas assistem em pé. Entre os convidados do presidente, estavam três primos seus que moram em Caetés onde Lula nasceu. É a terceira vez que Lula vem a Pernambuco somente neste ano, mas é a primeira vez que assiste ao espetáculo da Paixão de Cristo em Nova Jerusalém, uma cidade-teatro construída em Fazenda Nova no município de Brejo da Madre de Deus, no agreste, a 180 quilômetros do Recife.Espetáculo Intitulado de "o maior teatro ao livre do mundo", este ano, a cidade-teatro comemora seu quadragésimo aniversário. Neste local, numa área de 100 mil metros quadrados - a exemplo da antiga Jerusalém - estão nove cenários (cada um montado em um palco diferente) que ajudam 550 atores e figurantes a contar a história da Paixão de Cristo. Atores globais representam os principais papéis.Efeitos especiais reforçam o realismo que a direção deseja imprimir à super produção. O público caminha de um palco a outro acompanhando o desenrolar das cenas que abrangem entre elas "O desespero de Judas", "A crucificação e morte de Jesus Cristo", "A descida da Cruz", "O sepultamento e ressurreição de Jesus" até o grande final com sua ascensão aos céus. A Paixão de Cristo de Nova Jerusalém começou a ser encenada nas ruas da Vila de Fazenda Nova, em 1951. Idealizada pelo jornalista Plínio Pacheco, já falecido, a cidade-teatro começou a ser construída em 1963. E cinco anos depois foi realizado o primeiro espetáculo dentro de suas muralhas. Mais de 2 milhões de pessoas já viram a encenação que ocorre sempre no período da Semana Santa. Hoje, a apresentação é só para convidados. No sábado e no domingo de Páscoa será aberta ao público.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.