Lula apresentará em 15 dias a reforma ministerial, diz Temer

O presidente do PMDB, deputado Michel Temer, relatou nesta segunda-feira que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em reunião no Palácio do Planalto, garantiu o aumento da participação do PMDB no governo. Lula teria assegurado que em 15 dias apresentará às lideranças do partido um, "desenho" de reforma ministerial. Temer disse que Lula deixou claro que pretende garantir espaço para todas as correntes do partido no governo. "O presidente quer o partido como um todo no governo", afirmou Temer. Segundo ele, Lula quer continuar conversando com os senadores do PMDB, Renan Calheiros e José Sarney, que já contam com aliados nas pastas das Comunicações e das Minas e Energia. O aumento de cotas do Ministério para o PMDB da Câmara seria para compensar a bancada, segundo o presidente do partido. Segundo ele, em nenhum momento Lula falou quais ministérios ou órgãos que poderão ser ocupados pelo partido. Também participaram do encontro o líder do PMDB no Senado, Waldir Raupp, e da Câmara, Henrique Alves. Lula, segundo os parlamentares, gastou boa parte da conversa para falar do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O presidente teria demonstrado preocupação com o excesso de propostas de emendas apresentadas pelos parlamentares, o que, na avaliação do presidente, poderia desvirtuar a proposta do programa original. Lula, ainda segundo relato dos participantes da audiência, teria deixado claro que não pretende interferir na sucessão para a presidência do PMDB. Temer busca a reeleição, mas há outros nomes, como o do ex-ministro do Supremo Tribunal federal, Nelson Jobim. "Ele (Lula) busca um PMDB harmônico e não quer fazer distinções ou restrições", afirmou Temer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.