Lula aparece de máscara após 1ª quimioterapia

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apareceu hoje na janela de seu apartamento, em São Bernardo do Campo, usando uma máscara cirúrgica. Diagnosticado há dez dias com um tumor na laringe, Lula concluiu no sábado o primeiro ciclo de quimioterapia para se tratar da doença. Segundo os médicos, estão previstos mais dois ciclos.

DAIENE CARDOSO E DANIEL TEIXEIRA, Agência Estado

09 de novembro de 2011 | 20h25

De acordo com a equipe médica, o ex-presidente vem reagindo bem ao tratamento. Mesmo assim, ele teve de adiar os planos de voltar ao trabalho, no Instituto Lula, nesta semana. Ontem, Lula sentiu o primeiro efeito colateral da quimioterapia: a fadiga. Nos próximos dias, o ex-presidente deve perceber uma queda acentuada de cabelo, porque os fios ficam mais enfraquecidos com o tratamento.

Segundo os médicos, Lula tolerou bem a primeira sessão de quimioterapia, conseguiu receber a dose completa do tratamento e não sentiu enjoos ou reações mais graves. "Ele teve efeitos mínimos. Só o cansaço, o que é normal. Ele não teve náuseas ou qualquer outro impedimento grave", contou o cirurgião oncológico Luiz Paulo Kowalski.

Na avaliação dos médicos, a reação mínima de Lula ao tratamento é um bom sinal. "Quando o paciente consegue tolerar, ele consegue receber a dose completa, não atrasa o tratamento e isso faz muita diferença no resultado lá na frente", explicou Kowalski. Após as sessões de quimioterapia, Lula passará por sete semanas de radioterapia.

Tudo o que sabemos sobre:
Lulatratamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.