Lula ameniza crise entre PT e PMDB e diz que Dilma sabe 'cuidar da política'

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentou amenizar a crise de relacionamento entre o PT e o PMDB e disse, nesta quarta-feira, 22, que sua sucessora, Dilma Rousseff, já aprendeu a "cuidar da política", mesmo com turbulências.

atualizada às 20h16, Vera Rosa - O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2013 | 19h34

 

"Se o PMDB preocupasse o governo, não seria aliado do governo. Isso é óbvio", afirmou Lula, ao chegar à sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI) para encerrar o seminário "As Relações do Brasil com a África - a Nova Fronteira do Capitalismo Global", promovido pelo jornal Valor Econômico.

 

Questionado se ajudaria na articulação política com o Congresso, diante da tensão entre os dois principais partidos da base aliada, Lula pôs panos quentes na crise. "Não, a presidenta tem tanto gente apoiando, tanto partido político, líder...", respondeu ele. Nos últimos dias, o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), contrariou interesses do Palácio do Planalto na votação da MP dos Portos. Além disso, a crise de relacionamento já causa problema na formação dos palanques para apoio a Dilma, na campanha pela reeleição, em 2014. Em pelo menos 19 Estados, o PT e o PMDB estão em lados opostos.

 

A ordem da cúpula petista, porém, é para evitar novos atritos e não esticar a polêmica. "Eu acho que a presidenta, depois de dois anos e meio (de governo) já sabe tranquilamente como cuidar da política", insistiu o ex-presidente.

 

Tudo o que sabemos sobre:
ELEIÇÕES 2014PMDBDILMALULA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.