Lula ainda espera aliança entre PT e PMDB na Bahia

Apesar do clima de rivalidade que se instalou entre o PT e o PMDB na Bahia desde meados de 2008 - quando os petistas deixaram a base da Prefeitura de Salvador, a cargo do PMDB, para lançar uma candidatura própria -, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, em entrevista às rádios Rural - de Petrolina (PE) - e Juazeiro (BA), que ainda acredita na aliança entre os partidos para a disputa pelo governo estadual.

TIAGO DÉCIMO, Agencia Estado

05 de março de 2010 | 16h49

Na visita a Juazeiro, para inaugurar a primeira fase do Projeto Salitre, um plano de desenvolvimento de agricultura irrigada, Lula esteve acompanhado pelos pré-candidatos dos dois partidos ao governo baiano - o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB), e o governador Jaques Wagner (PT) - e contou que "não fica confortável" com a situação.

"Posso dizer na frente de Geddel e de Wagner que gostaria que os dois estivessem juntos, para repetir a aliança que permitiu a vitória de Wagner no primeiro turno e a minha vitória na Bahia", afirmou. "Mas ainda tem tempo pela frente, não dou nada por encerrado", disse se referindo a uma possível reaproximação entre os políticos.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãoLulaBahiaPTPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.