Lula afirma que não acionará PSDB por uso de imagem

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje, em São Paulo, que não pretende processar o PSDB pelo uso da imagem dele na propaganda eleitoral gratuita do candidato tucano a presidente, José Serra, na televisão. O PT entrou com representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo a proibição do uso de imagem de Lula na campanha de Serra, mas o entendimento da Corte foi o de que caberia somente ao presidente entrar com a ação.

ANNE WARTH, Agência Estado

23 de agosto de 2010 | 14h48

"Não vou entrar na Justiça contra ninguém. Quem tem de brigar é o partido, e não eu", afirmou Lula. O presidente disse acreditar que não é preciso que ele faça nenhum tipo de esclarecimento sobre posicionamento nessas eleições. "Todo mundo sabe que eu tenho lado, todo mundo sabe que eu tenho candidata, todo mundo sabe que eu tenho partido e todo mundo sabe quem é que eu quero que seja a presidente da República", declarou, referindo-se à candidata a presidente Dilma Rousseff (PT).

Perguntado se crê que Dilma vencerá a eleição ainda no primeiro turno, ele respondeu: "Se vai ganhar no primeiro ou no segundo, não importa. O que importa é que vai ganhar." Lula condenou, porém, o que chamou de tentativa de "enganar" o povo brasileiro. "É sempre muito ruim que pessoas achem que, em momentos de eleição, é possível enganar a sociedade, colocando uma imagem de pessoas com as quais você tem participação política contrária."

O presidente também foi questionado sobre se achava estranho que Serra não fizesse críticas a ele na campanha eleitoral. "Acho que, antes de ser candidato e antes de ser presidente, a gente tem relações políticas. Então, a pessoa pode até não falar bem, mas não há por que falar mal." Lula ressaltou que as eleições terminam em outubro e que "a vida continua". "A gente vai se encontrar pelas esquinas de São Paulo e vai conversar como amigos, como gente civilizada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.