Lula adota comportamento light em Porto Alegre

O pré-candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, surpreendeu os participantes do Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, com discursos mais ponderados e posições menos radicais. Lula revelou, por exemplo, que continua recebendo conselhos de militantes para radicalizar o discurso. Mas, garante: "Quando se começa a ficar com os cabelos brancos, os discursos não podem ser levados a ferro e a fogo."Durante os eventos do fórum, Lula garantiu que se for eleito vai negociar a dívida externa, com a ressalva de que ela seja negociada dentro da realidade do País. Além disso, suas críticas a alguns acordos, como o Acordo de Livre Comércio das Américas (Alca), foram feitas de maneira mais ponderada. Apesar da postura mais light, o líder petista deu algumas escorregadas, como por exemplo, quando disse que alguns empresários têm cara de sonegador.Mas o cuidado em mostrar ponderação e equilíbrio prevaleceu nos dias em que ele participou do Fórum Social Mundial. E essa postura chegou a tal ponto que Lula fez um mea-culpa, em um de seus vários discursos em Porto Alegre, dizendo que é comum procurar defeitos apenas nos outros e esquecer de si próprio. "Por quê temos tanta dificuldade para chegar ao famoso poder?", disse numa referência às três eleições que perdeu. E completou: "A fraqueza está dentro de nós mesmos e, muitas vezes, não assumimos."Para os militantes do partido, o discurso light de Lula no Fórum Social Mundial deverá mostrar a tônica que será adotada pelo partido na campanha presidencial deste ano. Um outro reflexo da postura light de Lula pode ser visto também nas manifestações realizadas no fórum.No evento do ano passado, por exemplo, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) notabilizou-se pelas invasões que realizou durante o evento. Este ano, até o momento, os protestos estão sendo feitos de maneira civilizada, sem radicalismos.A orientação geral, segundo um dos dirigentes petistas, foi "baixar a bola", para não dar munição para os adversários nessas eleições.Roseana é alvo das maiores críticasUma das figuras políticas mais criticadas na segunda edição do Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, foi a pré-candidata do PFL à Presidência e governadora do Maranhão, Roseana Sarney.Em praticamente todos os eventos que contam com a participação do presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, Roseana foi o alvo preferido dos ataques e críticas.Em um dos mais concorridos eventos realizados no Fórum, o seminário que discutiu o tema "Um Outro Brasil é Possível"´, título com o qual Lula batizou seu programa econômico, idealizado pelo Instituto Cidadania, a economista Maria da Conceição Tavares, arrancou aplausos de uma platéia de cerca de 1,5 mil pessoas ao dizer: "Se Lula ganhar, vai governar para todos os Estados, mesmo para o Maranhão." Protestos - Liderado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), um grupo de 300 pessoas, de 14 países, promoveu um protesto diante do escritório regional da empresa Araupel, no centro de Porto Alegre, na manhã desta segunda-feira.Os manifestantes exigem que a empresa, uma indústria de celulose, abra negociações para assentar as mil famílias que ocuparam uma área de 55 mil hectares, em cinco municípios da região central do Paraná. A Araupel move uma ação na Justiça para retomar a posse da terra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.