Lula admite falhas no programa Primeiro Emprego

Em reunião realizada nesta segunda-feira à noite com 20 ministros, no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou pressa na execução de projetos que beneficiem a juventude e admitiu falhas no programa Primeiro Emprego, que sofrerá mudanças. Jovens de 16 a 19 anos sem qualquer tipo de renda deverão receber uma ajuda de custo do governo, na faixa de R$ 150 mensais, desde que assumam o compromisso de prosseguir os estudos. Em troca, terão de dedicar parte do tempo livre para prestar uma atividade comunitária.Um diagnóstico apresentado pelo Grupo Interministerial da Juventude a Lula revelou que 58% dos jovens entre 15 e 24 anos têm renda familiar per capita menor que um salário mínimo. Mais: 17,1 milhões dos jovens nessa faixa etária (51% do total) estavam fora da escola à época do Censo 2000. O levantamento levou em conta informações do IBGE, da Unesco e do Ipea, entre outras entidades.Mas Lula não está preocupado apenas com a renda, e sim com a desagregação familiar, principalmente nas periferias das grandes cidades. As pesquisas mostraram que os principais problemas, como violência e uso de drogas, atingem principalmente os jovens de baixa renda. O presidente quer que os ministérios façam um trabalho integrado. Mais uma vez, Lula queixou-se da burocracia: disse que em várias ocasiões percebeu que uma equipe não sabe os projetos que a outra está tocando sobre o mesmo assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.