Lula adia novamente decisão sobre ministros nas eleições

Tendência, segundo auxiliar de Lula, é de que ocorra 'liberada geral' e ministros participarão de comícios

Leonencio Nossa, de O Estado de S.Paulo

17 de junho de 2008 | 16h39

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva adiou mais uma vez a decisão sobre a possível atuação de ministros em palanques durante a campanha eleitoral deste ano fora dos seus Estados. A tendência, segundo um auxiliar de Lula que participou nesta terça-feira, 17,  de uma reunião sobre o assunto no Palácio do Planalto, é a de que ocorra uma "liberada geral" e que os ministros poderão participar dos comícios que quiserem.   Veja Também:   Calendário eleitoral das eleições deste ano      Lula, segundo o auxiliar, reafirmou, na reunião, que não pretende participar do processo eleitoral, principalmente em municípios onde mais de um representante de partidos aliados ao governo estejam na disputa. O presidente abriu a reunião pedindo que cada um dos dez ministros participantes fizesse um balanço dos problemas que devem enfrentar, dentro dos seus partidos, caso não atendam a pedidos de aliados para participarem da campanha.   O auxiliar disse que o presidente informou que tomará uma decisão até o final desta semana. Lula se reúne hoje à noite com dirigentes do PC do B, PSB, PRB e PDR - o chamado Bloquinho - para discutir a questão das alianças na disputa pela Prefeitura de São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições municipaisLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.