Lula acusa TVs e jornais de agirem 'de má-fé'

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a criticar a imprensa, hoje, na abertura do programa Territórios da Cidadania, realizado em Brasília. Como na campanha pela reeleição, em 2006, Lula acusou as emissoras de TV e jornais de agirem com má-fé, ao darem informações erradas sobre o seu governo, referindo-se ao noticiário dos últimos dias a respeito de inaugurações de obras. "É triste quando as pessoas têm dois olhos bons e não querem enxergar. Têm a oportunidade de escrever a coisa certa e escrevem errado", disse Lula.

LEONÊNCIO NOSSA, Agencia Estado

24 de março de 2010 | 12h17

O presidente afirmou que precisava desabafar porque senão não conseguiria mostrar o que vem fazendo no governo. "Se você se acovardar, eles (imprensa) vêm para cima. Se tem uma coisa que não temos que ter é vergonha do que fizemos neste País", afirmou. "Se daqui a 30 anos alguém tiver que fazer alguma história do Brasil e tiver que ler alguns tabloides, vai estudar muita mentira", acrescentou. "Quando o cidadão quer agir de má-fé, não tem jeito".

Lula reclamou, em especial, da cobertura de inaugurações de obras do governo pelo País. "Esses dias eu fiquei triste. Inaugurei duas mil casas e não vi uma nota no jornal. Mas quando cai um barraco, eles dizem que caiu uma casa. É uma predileção pela desgraça", afirmou.

Lula ainda reclamou que empresários da área de comunicação foram convidados a participar de uma conferência de comunicação organizada pelo governo, mas não compareceram. Ao reclamar da cobertura negativa de suas ações, Lula voltou a denunciar o suposto preconceito da imprensa por sua origem e ironizou: "Se não querem saber pelos seus olhos, poderiam saber pelas pesquisas de opinião pública. Mas ainda assim não querem ver."

Tudo o que sabemos sobre:
Lulaimprensamídiaacusaçãomá-fé

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.